fbpx
atvidade física, autocuidado, bem-estar, comportamento, estresse

Quais hábitos aumentam o seu bem-estar e como monitorá-los?

Ano passado assisti Happy: Você é feliz?. No documentário, os pesquisadores entrevistados sugerem que o nosso nível de felicidade é influenciado por três fatores:

  1. 40% às atividades que escolhemos fazer regulamente;
  2. 50% seriam determinados pelos genes,
  3. e 10% pelo lugar em que vivemos, idade, emprego, dinheiro, saúde e situação social.


O que esse dado quer nos dizer?


Que os hábitos influenciam o nível de felicidade de uma pessoa. Ou seja, a gente pode criar condições para ser mais feliz.

Diante disso, imediatamente podemos nos questionar sobre quais hábitos contribuem com a nossa felicidade, certo? Mas felicidade é um conceito abstrato para a maioria das pessoas. Assim, para tornar nossa reflexão aqui mais tangível, vou fazer a Bela Gil e substituir felicidade por bem-estar.


Aí  te pergunto: quais hábitos contribuem para o seu bem-estar? Em outras palavras, o que faz você se sentir melhor no dia a dia?

Ao longo do meu  processo (intuitivo) de autoconhecimento criei uma ferramenta para me ajudar adotar, de forma mais consistente, hábitos que aumentam minha disposição física e mental, bem como o equilíbrio emocional.


É uma ferramenta bem simples, que decidi compartilhar aqui pois acredito que pode auxiliar outras pessoas que estejam em busca de mais bem-estar e consistência.

Calendário de Hábitos Essenciais

Chamei a ferramenta carinhosamente de Calendário de Hábitos Essenciais. Você pode criá-lo em uma folha pautada, de papel sulfite, na sua agenda, em flip chart, no word ou excel, em um saco de pão. Ou seja, não tem desculpa. Use a plataforma que for mais conveniente para você.


Escolhida a plataforma, liste os hábitos que compõem sua rotina ideal. No exemplo criei a seguinte rotina, de acordo com as atividades mais importantes para mim atualmente:

  1. Levantar da cama às 6h;
  2. Avaliar a qualidade do sono;
  3. Meditar durante 20 minutos pela manhã;
  4. Tomar um café da manhã nutritivo;
  5. Criar conteúdo para a Pessoa Melhor;
  6. Levar lanchinhos para reuniões externas;
  7. Fazer pelo menos uma atividade física;
  8. Manter controles financeiros;
  9. Ler um livro;
  10. Analisar o humor no dia;
  11. Analisar o nível de energia no dia;
  12. Identificar se ocorreu algum acontecimento negativo no dia;
  13. Dormir às 23h

A ideia é fazer duas colunas verticais no lado esquerdo da folha com a sigla e o número dos dias da semana, e uma coluna horizontal no topo com ícones representando as atividades essenciais listadas. Assim, ó: 


Exceto para levantar e dormir, não defini o horário em que cada atividade será realizada, porque no meu caso isso ocorre naturalmente. Realizo as atividades de 1 a 5 entre 6h e 8h da manhã; já os itens 6 e 7 no decorrer do dia, e 8 em diante à noite.
Todos os dias, antes de dormir, pego o calendário e sinalizo o que foi realizado ou não, da seguinte maneira:


Realizado: tique verde             Não realizado: xis laranja

No item 12, a letra N (não) significa que não ocorreram acontecimentos negativos, e S (sim) para o caso de ter ocorrido algum acontecimento negativo que posteriormente posso interpretar como um gatilho para oscilações emocionais.

No item 6, coloco um traço nos fins de semana em que não tenho necessidade de levar lanchinhos para reuniões externas.

Auto-observação para promover autoconsciência e autodesenvolvimento

Mais do que me lembrar das atividades que são importantes para cultivar bem-estar e uma ferramenta que me ajuda a ser mais consistente, aos poucos o calendário se tornou uma base de dados de auto-observação e autodesenvolvimento. 

Caso não tenha reparado, minha lista de hábitos conta com quatro atividades reflexivas:


2. Avaliar a qualidade do sono;
10. Analisar o humor no dia;
11. Analisar o nível de energia no dia (aqui prefiro colorir o campo em vez de ticar, pois assim conseguimos avaliar melhor nosso nível de energia, como em um sistema de bateria);
12. Verificar se ocorreu algum acontecimento negativo no dia.
Apesar de reconhecer que outras variáveis podem interferir em nosso bem-estar, analisar esses dados me permite fazer correlações entre as atividades, como:

  • Tenho mais energia quando medito, me alimento bem e faço alguma atividade física;
  • Minha concentração aumenta quando mantenho uma rotina de leitura;
  • No dia x não tive uma boa noite de sono porque ocorreu um imprevisto no trabalho, ou um problema doméstico que me desestabilizou emocionalmente;
  • Não tenho conseguido dormir e acordar nos horários estipulados, porque… E assim por diante.

Também destaco no calendário o início e o término do meu período menstrual. Faço esse controle em um aplicativo. Mas acho interessante inserir esse dado no calendário. O organismo feminino funciona de diferentes maneiras antes, durante e depois da menstruação. Ter um cuidado especial com a alimentação e exercícios, por exemplo, pode nos ajudar a transitar por cada fase do ciclo com mais leveza.


Assim a análise dos dados me ajuda a ter mais autoconsciência emocional (identificar o que estou sentindo e possíveis gatilhos), a reconhecer as atividades que realmente me ajudam a cultivar mais bem-estar.  Com base nos dados decido se é preciso fazer algum ajuste na rotina.

A ferramenta simples e “artesanal” nos auxilia à adotar hábitos de forma mais consistente e, especialmente, a nos entender melhor. A auto-observação nos retira do piloto automático e nos força a nos reconectarmos conosco.

Você também pode acessar atividades simples e práticas para conquistar mais equilíbrio interno no Programa Acolher.

Antes de ir, compartilhe comigo nos comentários se você já monitora os seus hábitos na rotina e o que está no topo da sua lista de hábitos essenciais para cultivar seu bem-estar.

Preencha seus dados abaixo:

Ao clicar no botão, você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Logo, será redirecionado para a página de Checkout do Programa ACOLHER!